• Victor Benevides

SAT & ACT: Diferenças e escolha

Atualizado: Nov 13

Quando você aplica para estudar em universidades no exterior, os reis nos EUA são os SATs e ACTs. Eles também são facilmente aceitos por muitas universidades em outras partes da Europa e até da Ásia. Isso significa que, se você deseja estudar em uma dessas instituições, é quase certo que você terá que fazer pelo menos uma dessas provas. No entanto, muitas vezes as duas provas são tratadas como iguais e fazer as duas é provavelmente um desperdício de tempo e recursos; então surge a pergunta: qual delas devo fazer?

Quando eu estava aplicando para as universidades, tive que escolher entre fazer o SAT ou o ACT. Especificamente, o SAT estava passando por grandes mudanças naquele ano, estavam modificando desde modelo de questão até como funcionavam as suas notas. Devido a essas mudanças, eles teriam menos exames no Brasil naquele ano. Além disso, também queria fazer o SAT Subjects (um SAT diferente que testa você em assuntos específicos assuntos que você escolhe, no meu caso foi ciências), que acontece no mesmo dia dos SATs normais. Além disso, considerei outras duas coisas para tomar minha decisão: onde e como conseguiria acesso a livros e suporte para estudar, assim como os preços de cada exame. No final das contas, acabei escolhendo o SAT.

Em relação ao preço, o SAT ganhou facilmente. Como eu teria que fazer o SAT Subjects e, dessa forma, também ter que enviá-lo para cada universidade, o custo extra do envio de enviar o SAT normal era zero. Caso contrário eu teria que enviar o SAT Subejcts e um ACT. Ia acabar saindo mais caro. Muitas universidades nem requerem mandar o SAT Subjects se você tiver feito o ACT (principalmente nos EUA, mas não no Reino Unido). Já que eu também queria aplicar para o Reino Unido e acreditava que faria melhor prova de ciências no Subjects do que no ACT, o SAT foi uma decisão mais prática.

A prova do SAT é dividida em três partes, inglês, matemática e uma redação opcional, enquanto o ACT é dividido em inglês, matemática, interpretação, ciências e um redação, também opcional. Após alguns simulados, percebi que, apesar de ter feito uma boa prova na parte de ciências do ACT, a parte de inglês exigia muita velocidade e eu tinha me adaptado muito melhor ao estilo de prova de inglês do SAT.

Uma curiosidade interessante é que, de acordo com este artigo do New York Times, geralmente os meninos tendem a se sair melhor no SAT e as meninas no ACT: https://www.nytimes.com/2007/11/04/education/edlife/guidance.html.

Em relação ao material de estudo, notei que mesmo que todo o material que eu tinha disponível para o SAT na época não seria de grande ajuda, pois o exame havia mudado drasticamente naquele ano, porém, também seria bem complexo para adquirir material para estudar o ACT. Nesse caso foi um empate.

Além disso, descobri que ia ser bem mais fácil para fazer o SAT do que o ACT, já que naquela época não eram feitos ACTs no Ceará, onde morei a vida toda antes de vir para o exterior.

Por tudo isso, ficou óbvio para mim que eu deveria fazer o SAT e não o ACT, mesmo uma das poucas datas do SAT que eu tive tenha sido no mesmo dia do ENEM. Felizmente, eu só tive que fazer o exame de Subjects uma vez e fiz o SAT duas vezes.

Resumindo, verifique suas circunstâncias individuais e veja o que faz mais sentido para você, faça um simulado de cada uma delas pelo menos uma vez e veja como você faz. Por fim, verifique o aspecto logístico e, em seguida, decida. Existem tabelas facilmente disponíveis online, onde você poderá verificar como as notas se comparam entre os dois exames.




#ACT #estudarnoexterior #SAT #universidadenosEUA

1 visualização